sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

24





A vida passa lá fora, e eu estou aqui. Eu estou sempre aqui, no mesmo sítio, de pés juntos, braços caídos, cabeça para baixo, corpo nu e descrente de tudo, sobretudo de mim. O vento sopra e passa sobre mim, como o tempo, como a vida.

E eles passam mesmo. Passa mais um ano sobre mim hoje, mas eu não passei pelos anos. Há anos e anos que eu estou estagnada, desenquadrada, ultrapassada, desesperada, desmotivada, humilhada, parada. São muitos anos assim, um quarto da minha vida, mais precisamente. São seis anos a falhar. E por minha culpa apenas.

Não quero felicitações, não quero simpatias nem presentes, pois deles não sou digna. Não vou celebrar hoje, pois não me orgulho dos anos que faço. Não há nada para celebrar neste dia, a não ser que o fracasso agora seja motivo de celebração. Não quero abraços nem beijos hoje.


Não quero nada. 
Hoje eu não sou digna de nada.